Feeds:
Posts
Comentários

Blends do Mundo


Todos os antigos posts estarão disponíveis tanto aqui aqui como no novo Falando de Vinhos, porém os novos só poderão ser vistos no novo endereço  http://www.falandodevinhos.com que peço colocarem em seus favoritos . Quer ler esse post, então clique aqui > http://www.falandodevinhos.com/blends-do-mundo-na-saca-rolha/

Salute e kanimambo, espero você no novo endereço do blog

Anúncios

Falando de Vinhos Mudou


Amigos, a partir de hoje comecei a postar no novo endereço http://www.falandodevinhos.com onde já poderão ler a publicação de hoje sobre a degustação ás cegas de Blends do Mundo na Confraria Saca Rolha. Estamos nos finalmentes e logo, logo cada vez que você clicar neste link antigo, será direcionado para o novo endereço. Caso esteja vendo este texto é porque não funcionou, então agradeço clicar no link acima que o levará até lá! Todo o conteúdo do blog desde o primeiro post em 2007 estará lá então nada se perderá e, com a contribuição de todos os amigos leitores espero que possamos crescer ainda mais.

Desculpem pelo inconveniente, abraço e espero continuar contando com vosso apoio e assiduidade que são essenciais para a vida deste blog.  São vocês, e seus gentis comentários, a verdadeira fonte de energia que me faz seguir compartilhando minhas experiências por aqui.

 

Kanimanbo

Dicas da Semana


Degustando é que se conhece vinho, o resto é o resto! Bem, não é bem assim, porém o fundamento essencial para apurar nossos conhecimentos é provando. Por outro lado, serve de filtro, pois com os altos preços dos vinhos no Brasil (por sinal o que não está com os preços nas alturas?!) sempre melhor gastar nosso suado dim-dim comprando o que sabemos que gostamos, não é?!

07/10 (Terça) em Sampa das 16h às 22h, acontece mais uma World Wine Experience. Este ano o evento tem foco nos vinhos de Portugal e recebe sete produtores ilustres de cada região, proporcionando aos participantes conhecer mais detalhadamente os rótulos deste país que alia a tradição com a inovação. O destaque fica por conta da qualidade dos produtores, com as provas de castas únicas e de um terroir privilegiado. Portugal é pequeno na sua faixa territorial, mas gigante na variedade de castas autóctones, na grandeza cultural e na nobreza e hospitalidade de seu povo.

Estarão presentes CARM, Quinta da Falorca, Quinta Vale Dona Maria, Quinta do Alqueve, Quinta do Pessegueiro, Herdade do Rocim e Wiese & Krohn. Todos com a intenção de mostrar o que há de melhor e o diferencial de seus produtos. Além de degustar rótulos surpreendentes, os convidados contarão com um buffet de pães, queijos, frios e uma seleção de produtos La Pastina.

Para participar desse evento, basta comprar o ingresso através do televendas (11) 4003-9463 ou em qualquer loja World Wine. O valor do ingresso é R$180,00, sendo que haverá 50% de desconto se adquirido até 1 dia antes do evento.

 

08/10 (Quarta) na Granja Viana (pertinho de Sampa) a Vino & Sapore promove mais uma gostosa e intrigante degustação ás cegas. Degustando Pontuação – Um Exercício Sensorial. A ideia é provar quatro vinhos com mais de 92 pontos dados pelos principais críticos e revistas especializadas internacionais e contrapô-los a um vinho entre 85 e 90 pontos e a um outro sem qualquer pontuação. Só depois da avaliação de cada um dos participantes é que desvendaremos cada um dos vinhos e daremos preços e pontuação que cada um desses rótulos recebeu dos “catedráticos” de nossa vinosfera. As conclusões quem tira é você, logicamente se estiver conosco nesse evento.

Eu estarei por lá e já escolhi os vinhos, porém desta vez não antecipo nada não e quem for terá que acreditar e confiar no meu taco!! Ainda temos 4 vagas em aberto (limitado a 12 pessoas) então confirme hoje ainda e rapidinho ou vai dançar! rs O preço é de R$95,00 por pessoa ou R$180 por casal ou grupos, pagos no ato da reserva. Para maiores informações envie uma mensagem para comercial@vinoesapore.com.br ou ligue para (11) 4612-6343/1433 nesta Segunda após as 15 horas ou na Terça após as 10:30 da manhã.

 

Logo NOVO Falando de Vinhos    Dia 10/10 Falando de Vinhos muda – a partir desta data o novo Falando de Vinhos estará no ar. Como já disse aqui, não haverão grandes mudanças estruturais nem de conteúdo, porém o o blog vira site e ganha espaços comerciais não existentes hoje assim como novo logo. Você poderá acessar  o conteúdo no endereço que sempre usou até agora,  será redirecionado, porém a partir de dia 10 de Outubro também poderá fazê-lo diretamente no novo endereço http://www.falandodevinhos.com .  Espero poder seguir sendo merecedor de suas visitas.

É isso pessoal, aposentem seus manuais e sigam o conselho de Alexis Lichine, invistam num saca-rolha! Como opção, deguste bastante e seja feliz. Uma ótima semana para todos, salute e kanimambo pela visita.


Change 1Só a cara e mesmo assim não muito e, certamente, não no conteúdo nem em sua filosofia, mas depois de mais de sete anos com a mesma cara chegou a hora de fazer uma plástica e abrir espaço para anúncios porque “sobreviver também é preciso”!

Desde o inicio coloquei minha foto na página de abertura, porque o anonimato sempre me pareceu uma tremenda covardia e acredito que o leitor quer ver com quem está falando, olho no olho mesmo que virtualmente. Tem que dar a cara para bater, assumir a responsabilidade sobre seus atos e cansei de ler matéria de gente que se esconde atrás do anonimato ou falsos perfis falando as maiores barbaridades e sequer seu nome sabemos, quanto mais sua cara, fácil né?! Nem comentários anônimos eu permito, já apago na hora, nesse quesito sou radical. Então isso não vai mudar não e mesmo não sendo nenhum George Clooney ou Brad Pitt, longe disso (rs), vocês vão ter que me aguentar!

Quanto aos espaços que serão disponibilizados, tentarei evitar os anúncios ligados diretamente ao vinho, importadores, lojas, etc.. Não que isso venha a afetar o que escrevo ou minha opinião sobre qualquer assunto, porém há que se tentar, pelo menos, manter essa percepção de isonomia e independência por parte do leitor afinal, como diz o ditado, “À mulher de César não basta ser honesta, tem que parecer também”! Há espaço aqui para concessionárias de veículos, bancos, cartões de crédito, restaurantes, chefs a domicilio, consultores das mais diversas áreas, produtores de adegas, locadoras, distribuidores de utensílios, construtoras, revendedoras de taças e decanters, malas e equipamentos para Logo NOVO Falando de Vinhosviagens, enfim, para todos aqueles que queiram falar com leitores de classe A, B e C apaixonados seguidores de Baco que geram uma média de mais de 1200 page views diários neste blog sem qualquer maquiagem, gente que existe não cliques comprados, consequentemente leitores com qualidade. Mídia kit e maiores informações para anunciar, envie seu e-mail para o Renato > rl@renato.me  que é meu parceiro para essas ações.

Alguns dados e funcionalidades podem se perder no processo, espero que não, mas especialmente com os fiéis seguidores que subscreveram espontaneamente o blog e já somam quase 850 e mais os 120 colegas blogueiros do wordpress que se tornaram seguidores, esses talvez tenham que o fazer novamente na nova plataforma. Peço desculpas pelo inconveniente caso ocorra e espero poder contar com vossa colaboração voltando a se cadastrar caso necessário.  Espero que fique melhor e que eu consiga seguir postando o conteúdo que os amigos se acostumaram a ver por aqui, Inshala!

Bem amigos, por hoje é só. Acho que essa mudança deve ocorrer na próxima semana, mas no resto seguirei fazendo aquilo que sempre fiz com simplicidade e independência botando a emoção na ponta da caneta e no teclado porque; vinho sem alma e colunista sem emoção não dá né?!

Kanimambo por ter-me trazido até aqui como um dos dez blogs mais lidos de nossa enogastronomia e espero seguir contando com seu apoio. Quer ajudar o tuga aqui, apreciaria muito, então recomende para os empresários amigos anunciar no blog, afinal preciso garantir a aposentadoria por que se tiver que esperar a do INSS vou acabar é tendo que tomar Chapinha e aí é duro! rs

Salute e espero seguir me encontrando com você por aqui, na Vino & Sapore e, porquê não, em uma de minhas viagens com a Wine & Food Travel Experiences (WFTE) no ano que vem! Bom fim de semana e um voto consciente para todos, mas votem! Quem não assume posição e vota, não tem direito de reclamar durante os próximos quatro anos!!


Manhã preguiçosa e como já disse no primeiro post deste diário da viagem, Deus escreve certo por linhas tortas! Não tínhamos conseguido ir à Domínio del Plata no primeiro dia, porém conseguimos transferir essa visita para este Domingo e que visita! Antes no entanto, uma passada por um dos shoppings da cidade com aqueles que estavam a fins de compras. Um agradável passeio de cerca de duas horas, mas os cafés, horríveis! Van com trailerAliás, disso senti falta por lá e só tomamos café decente em locais com nexpresso.

Treze horas, tempo para nosso check out do hotel e quase que o Paulão fica para trás! rs A van trouxe reforço pois a quantidade de “equipaje” deu uma crescida e aumento de peso. Finalmente a caminho da Dominio del Plata e o seu restaurante Osadia de Crear onde terminaríamos nossas visitas a bodegas e posteriormente visitaríamos um lagar de azeites, lanche e aeroporto. (clique nas imagens para ampliá-las)

A Domínio del Plata é a casa de Suzana Balbo, enóloga desbravadora  persistente, competente e de personalidade forte absolutamente necessários para sobreviver num mercado, à época, marcantemente machista. Simpática, embaixadora mundial dos vinhos argentinos com um lindo projeto á frente da Wines of Argentina é uma pessoa a se conhecer assim como a seus vinhos. Uma bodega familiar de médio porte para grande,  possui uma linha de vinhos que extrapola qualidade desde seus vinhos mais simples aos mais complexos de produção limitada como o fantástico Nosotros, um Malbec de grande classe. Localizado num dos melhores terroirs de Mendoza, em Agrelo, Lujan de Cuyo. Seu vinho ícone Nosotros,é uma homenagem ao grupo de pessoas que compõem a Bodega, pois de acordo com sua filosofia, uma empresa é composta de pessoas e não de produtos. Empresa jovem, com pouco mais de 12 anos, mas com uma bagagem técnica enorme, a bodega tem hoje uma capacidade de produção de mais de um milhão de garrafas distribuídos entre as linhas; Anubis, Crios (cerca de 50%), Benmarco, Suzana Balbo e Nosotros.

Dominio Clipboard

Demos uma rápida passagem pela bodega onde conhecemos seu mais recente investimento tecnológico com uma bateria de tanque de cimento conhecidos como Huevos. Neles, devido ao seu formato que gera a circulação continua do mosto evitando-se a battonage, ganha-se eficiência no processo de fermentação com temperaturas mais homogêneas e o vinho apresenta maior mineralidade, volume de boca e maciez. Chegando ao Osadia, uma bateria de belos vinhos que escolhemos junto com nossos anfitriões. Benmarco Torrontés, Crios Syrah/Malbec, Susana Balbo Signature Cabenet Sauvignon, Benmarco Malbec, Susana Balbo Brioso e Susana Balbo Malbec Late Harvest. Achou que tinha terminado? Terminou não, ainda tinha o vinho Ícone Nosotros que tomaríamos nos jardins da bodega. Como foram muitos eu vou tentar ser algo mais sucinto nos comentários dos vinhos, mas não posso deixar de falar também da saborosa e criativa comida do Osadia e como os vinhos harmonizaram maravilhosamente com os pratos, realmente um grande final!

Dominio del Plata vinhos bebidos 1

Benmarco Torrontés – Tinha conhecido há uns dois anos lá mesmo na Bodega quando estava recém engarrafado. O único que eu conheço que passa levemente por barrica e é excepcional, entre os melhores do país com uma sofisticação ímpar! Nossas boas vindas á altura de um almoço que se mostraria Inês-quecível.

Crios Syrah/Bonarda – para mim o melhor desta vasta família de vinhos junto com o rosé e o torrontés, todos na casa do R$50 para baixo. Comprovou tudo o que já comentei dele e casou muito bem com o prato servido. Um vinho muito saboroso e equilibrado, ótima escolha nesta faixa de preços.

Susana Balbo Signature Cabernet Sauvignon – altamente pontuado pelo Guia Descorchados e recomendação do amigo Eduardo Milan, estava louco para provar e curti demais, realmente um belo vinho mostrando o potencial desta uva mostrando-se muito equilibrado. Muito bom meio de boca com bom volume, cassis, ameixas, com notas tostadas e terrosas, taninos sedosos, um cabernet menos sisudo e mais vibrante valeu a espera, gostei muito.

Benmarco Malbec – estamos em Mendoza, não podia deixar de escalar um vinho com esta cepa. Madeira mais presente, jovem, untuoso café torrado, fruta madura mais presente taninos marcantes, especiarias, final longo e fresco com notas de baunilha. Um malbec algo mais tradicional porém sem a doçura de muitos, necessitando um pouco mais de tempo em garrafa para se integrar. A meu ver, nesta gama de vinhos (Benmarco) o grande destaque segue sendo o Expressivo (está a mais na foto) que é um assemblage complexo, rico e marcante.

Susana Balbo Brioso – Já falei dele recentemente aqui, blend de Cabernet Sauvignon / Malbec / Merlot / Cabernet Franc e Petit Verdot (corte bordalês completo) que mostra extrema complexidade aromática e explode na boca com muita harmonia e equilíbrio deixando um rastro de muito prazer, sem perder sua personalidade mendocina mostrando boa estrutura e volume de boca, porém com muita finesse. Um vinho de grande expressão, sutil, fresco e encantador tendo seduzido a boa parte dos amigos presentes.

Susana Balbo Malbec Late Harvest – uma enorme surpresa, a quantidade de late harvests de malbec hoje sendo produzido em Mendoza, mas este está num patamar acima com um frescor marcante, um vinho certamente sedutor. O melhor entre os que provamos nesta rápida viajem cheia de novos sabores e descobertas.

Os melhores pratos e harmonização desta viagem em minha opinião e isso não é falar pouco porque comemos e bebemos muito bem! Os pratos não só criativos como excepcionalmente bem executados pela equipe da Chef Robertina complementado pela eficiente Andrea nossa anfitriã, no salão e serviço dos vinhos.

Dominio Osadia Clipboard

Para finalizar no entanto, a cereja do bolo, o incrível Nosotros um dos melhores malbecs mendocinos em minha modesta opinião, brindando com os amigos nos jardins da bodega curtindo o dia lindo, it does’nt get much better than this!!

Nosotros Malbec – Pé franco, um vinho diferenciado entre o mar de malbecs de Mendoza. Uma seleção de uvas de vinhedos antigos, cinco vinhedos diferentes, geram um vinho que, mesmo com 24 meses de barrica francesa, prima pela elegância e riqueza de sabores com a madeira extremamente bem integrada. Um vinho muito fresco e longo, frutos negros bem presentes, floral, textura de boca aveludada, taninos finos, final especiado e bem longo que nos fazem pedir bis. Para mim, um daqueles vinhos que digo que precisam vir á mesa de fraque e cartola, uma dádiva dos deuses de extrema elegância. Teve gente arrumando mala para acomodar mais umas garrafas!!! rs

Nosotros clipboard

Teríamos que ir ao lagar de azeite, digo teríamos porque quando a contragosto da maioria conseguimos sair da Dominio del Plata, já não dava tempo e fomos então fazer um pequeno city tour acabando num restaurante muito típico da região onde nos acomodamos no final do dia para uns tapas e………, é isso mesmo que pensaram! Eta gente insaciável, mas tínhamos que fazer algo antes de irmos para o aeroporto, né! Gente, nem lembro do que pedimos, sei que um Série A Bonarda do Zucardi tinha, mas tenho a certeza que houve pelo menos mais dois outros rótulos, Roberto ajuda aqui!! O El Palenque é um lugar despojado mas bem interessante tendo curtido muito sua adega que é subterrânea e você a vê pelo piso que é de vidro, genial!

E Paenque Clipboard

Foi isso meus amigos e quem quiser sentir isso na pele, na alma, na taça e no prato sugiro já reservar os dias 21 a 26 de Janeiro quando estarei por lá com mais um grupo de “loucos por vinhos”! Em breve detalhes do novo roteiro com preços, porém deste Gran Finale eu não abro mão não. Aos amigos que estiveram comigo nesta viagem de descobrimentos de novos sabores e emoções, pelos meus cálculos algo ao redor de uns 56 vinhos provados (quantidade com qualidade), meu muito obrigado por terem me prestigiado neste recomeço da Wine & Food Travel Experiences. Pela paciência, pela confiança, pela colaboração, por entenderem eventuais deslizes, mas acima de tudo pela alegria de todos criando uma sinergia muito legal.  Um brinde de Nosotros com Nosotros, salute! Kanimambo e nos vemos pelas estradas de nossa vinosfera ou por aqui mesmo.

Nosotros com Nosotros


Não a van não pifou e a garagem não era qualquer uma, era a de Don Carmelo Patti e sua El Lagar! Nem todos morreram de amores pelo local ou por seus vinhos enquanto outros amaram, é um estilo diferente de ser e de fazer e, até por isso, algo cult e controverso. Pessoalmente gostei muito desse estilo despojado, onde tudo é feito em casa por quatro pessoas, etiquetagem à mão e vinhos com pouquíssima influência de madeira, cerca de 65.000 garrafas anuais! Sem consultores estrangeiros, modas viníficas e exóticas, sem compromisso de agradar ninguém mais que a si mesmo e seus clientes. Fazendo vinhos há mais de 40 anos, desde 98 montou sua própria bodega onde basicamente produz três vinhos e um espumante em minúsculas quantidades. Os protocolos de produção estão em sua mente e seu palato, vai provando e quando acha que está no ponto engarrafa, simples assim! O verdadeiro vinho de autor, artesanal e minimalista feito por um homem que vive o vinho como poucos e, mesmo com toda sua humildade, se orgulha de nunca ter tido que fazer um telefonema para vender vinho. Isso é reconhecimento!

Carmelo Full Clipboard

A garagem é na verdade um galpão com uma saleta onde ele nos recebeu, passou dicas (uma delas já conhecia bem, sobre a temperatura no uso do decanter, e compartilhei aqui há alguns anos), bateu papo e nos deu a degustar um Malbec, Um Cabernet Sauvignon e um Assemblage, não me lembro ao certo as safras já que a esta altura do campeonato eu já estava algo cansado e, tenho que confessar, me deixei tomar por uma certa emoção. Nem fotos tirei durante a degustação, só depois do interior da cantina. São vinhos diferenciados com uma personalidade marcante e única, disso não restam duvidas sendo um complemento interessante à diversidade de estilos, um vinho artesanal se contrapondo a tudo o que já tínhamos visitado. Prensas hidráulicas, tanques de cimento antigos, etiquetagem manual, um museu em pleno funcionamento! Provamos três rótulos

O Malbec, para mim o menos empolgante de seus rótulos mesmo que muito bom. Moderado no teor alcoólico, médio corpo, alguma especiaria, taninos finos com madeira bem integrada sem exageros de extração, fruta madura sem doçura, bom volume de boca, um vinho algo rude mas sem aparas, redondo e longo. Um degrau um pouco abaixo dos outros dois, em minha opinião, mas como a escala é alta….!

O Cabernet Sauvignon, este já “falou” mais comigo com uma estrutura de boca muito boa, intenso, marcante, frutos negros, rico meio de boca e final longo, elegante, um senhor vinho elaborado por um senhor enólogo demonstrando que os cabernets da região também podem gerar grandes vinhos!

O Gran Assemblage, desde muito tempo o meu preferido e mais marcante de seus rótulos é elaborado com Cabernet Sauvignon, Malbec, Cabernet Franc e Merlot variado os porcentuais anualmente dependendo da qualidade das uvas em cada safra. Um vinho de forte personalidade, sofisticada textura, complexo, para beber com calma tentando descobrir todos os seus segredos.

Não resisti e trouxe dois rótulos, o Gran Assemblage 2002 e o Cabernet Sauvignon 2004 que, mesmo com tão pouca produção e tão antigos, possuem preços na cantina, muito acessíveis o que também surpreende! Está vindo para o Brasil via importador de Santa Catarina, porém com os impostos a serem adicionados por quem pretende revender em Sampa, 48%, fica quase que inviável.

Bem, última bodega do dia visitada era hora de voltar á base. Já no hotel, um tempo para descanso e um leve tremor de terra (forte no Chile) que deixou alguns de nós algo tontos (como se precisasse disso a estas alturas) e estranho ver a parede se mexer! Para os locais, algo normal, então se era normal, porquê não retomar o caminho!

Maria Antonieta vinhos bebidos 1

Loja de vinhos, compra de cinco rótulos diferentes que levamos para o jantar no gostoso Maria Antonieta. Ótimos vinhos, porém com alguns destaques especiais para o Ricitelli, Casarena Pedriel Malbec e para o Siesta Syrah que até agora não entendi porquê a Mistral o deixou de trazer ao Brasil!Uma bela seleção e de abertura o Carlão ainda nos presenteou com algumas gotas do Colomé Torrontés!

Maria Antonieta Clipboard

Maria Antonieta, um restaurante muito gostoso, atendimento algo complicado ao inicio (sair fora do script por aqui é quase igual a tentar fazer isso na Alemanha!) mas que que gradativamente se acertou. Pratos diversos e muito gostosos, ótimos risotos, pastas e uma carne muito saborosa de acordo com alguns, porque eu fui mesmo é de risoto. Preços bacanas e honestos, um pão feito na casa que era de lamber os beiços e lá fomos nós ara mais uma noite de descanso e preparação ara o nosso último dia em Mendoza com almoço de despedida na Domínio del Plata, realmente um Gran Finale para uma viagem para lá de legal até agora, cheio de novos sabores e novas emoções.

Salute, kanimambo e esta semana termino meus posts sobre esta gostosa viagem a Mendoza; intensa, rica, diversa, tudo aquilo que me encanta em nossa vinosfera. Uma ótima semana para todos e aguardem o novo

Logo NOVO Falando de Vinhos

 

Harmonizando Boeuf Bourguignon


Oba, finalmente mais um encontro do Orfãos da Cozinha do Ney, cozinheiro de mão cheia e pratos idem! É, hoje em dia os pratos são lindos, a qualidade nem sempre acompanha, e periga de sair com fome mesmo tendo que deixar uma bela grana para trás. A cozinha do Ney é diferente e seus pratos idem, quem o conhece pode confirmar. Pois bem, estou na reta final de venda de convites para o nosso próximo encontro reservado a tão somente 12 participantes e já temos nove reservas então ainda há espaço para três privilegiados!

O  BOEUF BOURGUIGNON do Ney é famoso por aqui na Granja Viana e o encontro tem o objetivo, afora matar saudades, de harmonizar os pratos que o Ney prepara. Desta feita escolhi dois vinhos dos quais serviremos 100ml cada; O francês Saint-Roch Côtes du Rhône e um australiano, o Peter Lehman Cabernet/Merlot que espero funcionem adequadamente. Os livros falam de Pinot da Borgonha, mas tem que ser de uma AOC que gere vinhos de maior estrutura como Gevrey que, por aqui, possuem preços bem salgados, Poderíamos tentar um Pinot sul-americano, porém há que diversificar e sempre tentar coisas novas! De sobremesa, bolo de chocolate com calda e um vinho de sobremesa (surpresa) para acompanhar (50ml), café e água.

Será DIA 2 de Outubro na Vino e Sapore (Rua José Felix de Oliveira 875 – centrinho da Granja Viana – cliuqe no link do lado para acessar mapa) a partir das 20 horas como serviço do jantar sendo inicializado ás 20:30. Preço que inclui tudo, inclusive estacionamento no local, é de R$135,00 por pessoa a serem pagos no ato da reserva e casais (2 pessoas ou mais) pagam R$250,00. Contate-nos no e-mail comercial@vinoesapore.com.br, pessoalmente na loja ou por tel. (11) 4612-6343 de Terça a Sábado das 10:30 ás 19 horas ou por aqui mesmo.

Esta semana foi complicada de tempo então os posts da Argentina atrasaram, mas  semana que vem, de cara nova, retorno com eles. Tenham um ótimo fim de semana e quem estiver pela Granja neste Sábado dê uma passada na Vino & Sapore pois estarei abrindo alguns vinhos para prova a partir das 12h. Salute, kanimambo e nos vemos por aqui ou nos mais diversos caminhos de nossa vinosfera.